Marketing Da Noticia Automotiva

Nissan A Frente De Uma Lenda Feita Com História

Nissan A Frente De Uma Lenda Feita Com História  e com esse orgulho  conta a histõria que supreendeu e virou lenda que continua até hoje encantando.

Há mais de meio século, as competições do automobilismo esportivo têm atraído multidões no Japão. Mas um Grande Prêmio destaca-se na opinião dos fãs do esporte: a corrida de 1964, realizada em Suzuka. Naquele dia, o Skyline passou a ser uma lenda.

Uma série de Skyline GTs estava alinhada para competir na categoria GT-II. Os sedã modificados para as pistas estavam prestes a fazer o impensável: desafiar campeões estrangeiros consagrados. Porém, por pouco os Skyline não participaram da corrida: para validar a inscrição, uma centena de unidades da versão de produção deveria ser fabricada. A Prince Motor Company, que posteriormente se fundiria com a Nissan, produziu apenas o volume mínimo necessário.

O Skyline GT tinha a frente mais longa, motor de seis cilindros em linha e tripla carburação, resultado da criação do engenheiro-chefe, Shinichiro Sakurai.

De volta ao volante do carro número 39 que ele havia pilotado em 1964, Yoshikazu Sunako recorda-se que, à primeira vista, o modelo modificado parecia longe de ser perfeito.

Yoshikazu Sunako

“Tínhamos aumentado a carroceria em 20 centímetros”, comentou Sunako. “O balanço da carroceria era muito ruim e os pneus ficaram ‘para fora’. Por isso, só conseguíamos fazer drift em curvas. Derrapávamos e fazíamos drift porque os pneus eram ruins. No final das contas, isso acabou jogando a nosso favor”. Depois de algumas voltas de aquecimento, Sunako percebeu que o carro tinha algo de especial. “Ao completar uma volta em 2”47′, tive o orgulho de dizer que este era o carro mais veloz de Suzuka”, disse Sunako.

O sedã Skyline tinha mesmo que ser rápido. Um dos competidores na época era um Porsche 904 Carrera GTS, um carro alemão que chegava com uma reputação de peso. O Skyline não conseguiu superar o desempenho do Porsche, pois este atingiu uma velocidade máxima que superou os 250 km/h, mas Tetsu Ikuzawa, piloto e colega de Sunako, conseguiu ir além ao fazer uma manobra que jamais seria esquecida no Japão. “Um pouco antes da curva fechada, Ikuzawa ultrapassou o Porsche. Foi aí que eu pensei “Uau! Esse é o cara”!, comentou Sunako.

https://flixel.com/cinemagraph/f7osewobk4bg0xfs61of/

A ultrapassagem do Porsche levou os fãs em Suzuka e de todo o Japão ao delírio.

O carro alemão terminou ficou com o título no final da prova, mas os Skylines se classificaram do segundo ao sexto lugar. Sunako ficou em 2º e a ousada manobra de Ikuzawa passou a fazer parte do imaginário de uma nação.

Toshiyuki Shiga, ex-COO da Nissan, lembra que aquele dia foi decisivo no rumo de sua carreira. “Eu tinha apenas 9 anos de idade na época, mas ainda me lembro da grande manchete”, comentou Shiga. “O ano de 1964 marcou o início do automobilismo esportivo no Japão e a Nissan sempre foi pioneira na categoria. Fiquei muito feliz e passei a sonhar em fazer parte da Nissan”.

Kazuyoshi Hoshino, piloto veterano que se tornaria um herói nacional em Daytona quase 30 anos depois, também considerava o Skyline um ícone. “Este carro motivou o desenvolvimento do automobilismo esportivo no Japão e eu mesmo era obcecado por ele”, comentou Hoshino. “Ele é o motivo pelo qual iniciei minha trajetória nas corridas. Escolhi esta carreira por causa dele e teria feito outra coisa se ele não tivesse existido”.

Mesmo que o resultado em Suzuka em 1964 não tenha sido uma vitória, a ousadia inspirou o desenvolvimento dos carros da Prince R380 Series, que venceria um Grande Prêmio dois anos depois, deixando um Porsche para trás.

Fonte: Comunicação Corporativa Nissan do Brasil

#TrendsNews 

Publicidade

Pular para a barra de ferramentas