Marketing Da Notícia Assessorias

Epson E VisualFarm Dividem E Multiplicam Arte E Cultura

Epson e VisualFarm se unem para transformar a região da Santa Cecilia em uma galeria de arte projetada e base para a realização do Festival Chave do Centro que  vai dar uma nova cara para os edifícios da região central durante os próximos 30 dias.

O centro de São Paulo vai se tornar em uma grande galeria de arte projetada durante as noites do mês de novembro. Criado pela VisualFarm e patrocinado pela Epson, o Festival Chave do Centro vai transformar edifícios do bairro Santa Cecilia, em São Paulo, em verdadeiras telas para intervenções artísticas que serão projetadas sete dias por semana, transformando a paisagem de um dos bairros mais populares e boêmios da capital paulistana.

Participam do evento quatro artistas. A paranaense Roberta Carvalho terá seu trabalho exposto na Avenida Angélica, 177. Na fachada do edifício, ela vai fazer uma projeção mapeada chamada Mimetismo, definida como uma eco-adaptação em que a figura humana será tomada por elementos vegetais e vice-versa, tendo como tela para essa transformação a arquitetura da cidade.

O prédio da Alameda Nothman, 1.020, vai receber a arte da fotografia de Felipe Morozini. Segundo ele, a projeção exalta realidades paralelas apresentando, de forma surrealista, o deslocamento da paisagem – são fotos do cotidiano integradas ao urbanismo da cidade.
Leandro Mendes, conhecido também como VJ Vigas, define sua projeção mapeada como formas, volumes, perspectivas e ilusão de ótica, por meio dos quais propõe uma reflexão do contexto urbano da cidade. Seu trabalho poderá ser conferido na avenida São João, 1.901.

Epson

E na Rua Jaguaribe, 25, o artista Alexis Anastasiou, idealizador do Festival Chave do Centro e autor do livro Mappingfesto, vai apresentar A imagem que transforma a arquitetura, no qual sugere uma nova noção do que é a rua, por meio de desenhos feitos por crianças e adolescentes que moram na região.

“Este formato é pioneiro e, pela primeira vez no Brasil, testa-se a ideia de diversas projeções de longa duração em um mesmo espaço público e se faz o uso da tecnologia a laser”, explica Anastasiou.

A proposta é a materialização do livro Mappingfesto, recém-lançado pelo artista para defender intervenções visuais permanentes em prédios novos e antigos, como forma de interagir com o espaço urbano e influenciar a arquitetura. Para o artista, o objetivo do projeto é “repovoar o centro da capital paulista, tornando a região um polo cultural e artístico”.

“Nós acreditamos que o Video Mapping é uma ferramenta que traz possibilidades infinitas, seja aplicada em espetáculos audiovisuais, como completamentação à arquitetura ou, como neste caso, em intervenções artisticas” afirmou Simone Camargo, Diretora de Marketing da Epson. “Esperamos que o Festival Chave do Centro contribua para que as pessoas interejam cada vez mais com uma área tão tão importante da cidade de São Paulo, criando uma experiência inesquecível a céu aberto.”

Ao todo serão usados 4 projetores Epson Laser Pro L25000U, cada um com 25.000 Lumens, com tecnologias 3LCD da Epson e 4k Enhancement. Entre as características dos projetores está o bloco óptico 100% blindado, que protege a fonte de luz e os painéis 3LCD de qualquer dano que possa afetar o brilho ou uniformidade de cor.

Para mais informações sobre a Epson, acesse www.epson.com.br

Fonte: Burson-Marsteller

Publicidade

Pular para a barra de ferramentas